Tecnologia cobrirá o déficit financeiro de $ 1,5 trilhão e impulsionará o crescimento das pequenas e médias empresas na próxima década, prevê uma nova pesquisa da DMCC

Tecnologia cobrirá o déficit financeiro de $ 1,5 trilhão e impulsionará o crescimento das pequenas e médias empresas na próxima década, prevê uma nova pesquisa da DMCC

PR Newswire

DUBAI, Emirados Árabes Unidos, 16 de maio de 2018

DUBAI, Emirados Árabes Unidos, 16 de maio de 2018 /PRNewswire/ -- Os avanços tecnológicos, prontos para a industrialização do setor de comércio, poderiam cobrir o déficit financeiro atual de $1,5 trilhão da indústria, com potencial para injetar novo crescimento no comércio, de acordo com o relatório "The Future of Trade" da DMCC, a principal zona franca do mundo e autoridade governamental de Dubai em comércio de commodities e empresas.

Tech to Bridge $1.5 Trillion Trade Finance Gap & Accelerate SME Growth Over Next Decade, Say DMCC

Para ver o comunicado à imprensa de multimídia, clique aqui:  http://www.multivu.com/players/uk/8330751-dmcc-research-bridge-trade-finance-gap/

A pesquisa destaca o impacto emergente da transformação digital para importadores e exportadores e os dez maiores centros de comércio de commodities do mundo juntamente com as mudanças em curso no poder econômico global.

O relatório declara que 50% dos pedidos de financiamento de pequenas e médias empresas são rejeitados pelos bancos e que o financiamento alternativo de comércio com plataforma FinTech e Blockchain está aumentando. Por exemplo, o mercado de financiamento alternativo na região APAC mais do que duplicou entre 2015 e 2016, atingindo um valor total de $ 245,2 bilhões.

O relatório também observa que a tecnologia Blockchain provavelmente redefinirá o setor de comércio na próxima década, fornecendo maneiras mais rápidas, mais seguras e eficazes para lidar com fluxos de trabalho e mover mercadorias através das fronteiras, mas um progresso extraordinário ainda não foi obtido.

Estimativas indicam que a tecnologia Blockchain poderia aumentar o PIB global em quase 5% e o volume de negócios em 15%.

Ahmed Bin Sulayem, presidente executivo da DMCC, declarou:

"O comércio e o financiamento de comércio serão revolucionados pela Blockchain e outras tecnologias emergentes. Os Emirados Árabes Unidos e Dubai estão avançando rápido de olho no futuro para capitalizar com estas mudanças essenciais a fim de manter nossa posição de principal centro de comércio de commodities do mundo".

Além do impacto das tecnologias emergentes, o relatório explica como fatores geopolíticos, incluindo a atual administração dos EUA e a votação pelo Brexit no Reino Unido, desafiam os fluxos comerciais tradicionais.

Com uma perspectiva de dez anos, o relatório afirma que o centro econômico mundial está mudando para a Ásia e que a inciativa Um Cinturão, Uma Rota da China está ganhando força. Além disso, a crescente dependência da China no consumo interno e sua mudança para o uso da tecnologia de fabricação verá 100 milhões de empregos de mão-de-obra intensiva se deslocar para outros países de baixo custo. Isto levará a um crescimento forte da indústria de fabricação em lugares como Vietnã, Mianmar e Indonésia.

"O comércio mundial e o financiamento do comércio estão na beira de uma revolução digital", disse Gautam Sashittal, diretor executivo da DMCC. "Assim como o container de transporte revolucionou o comércio na década de 50, o enorme avanço na tecnologia remodelará o comércio e a maneira como movimentamos mercadorias através das fronteiras. Nossa pesquisa ajuda todos nós a entender como o comércio global evoluirá, e como podemos nos preparar na próxima década".

Um Commodity Trade Index (CTI) independente, lançado em conjunto com o relatório, compara e avalia o papel de dez importantes centros de commodities usando dez indicadores: EUA, Holanda, Singapura, Reino Unido, Emirados Árabes Unidos, Suíça, Hong Kong, China, África do Sul e Nigéria. Os Emirados Árabes Unidos ocupam o primeiro lugar no CTI devido a sua substancial riqueza em recursos naturais. O segundo país mais bem posicionado no ranking do CTI é os EUA, depois vem o Reino Unido.

O relatório "Future of Trade" de 2018 possui quarto capítulos:

O relatório "The Future of Trade" foi criado a partir de análises aprofundadas de 250 líderes do setor, acadêmicos e especialistas de 6 importantes centros de commodities: Londres, Zurique, Dubai, Singapura, Johannesburg e Hong Kong, em parceria com a Asia House, bem como uma pesquisa quantitativa global realizada pelo The Centre for Economics and Business Research (Cebr) e pela Sutherland Global Services, uma firma líder mundial em consultoria de gestão.

Baixe o relatório aqui: http://www.futureoftrade.com
Twitter: @DMCCAuthority #futureoftrade.

DMCC Logo

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/692303/DMCC.jpg  
Logo - https://mma.prnewswire.com/media/692459/DMCC_Logo.jpg

 

FONTE DMCC

Voltar noticias em Português no Mundo